Sector de Empresas

greveetar_ineseixas09.02.08[1]  

  Os trabalhadores da empresa Sisáqua na ETAR da Ribeira dos Moinhos em Sines realizaram ontem mais uma acção de protesto contra a administração da empresa, que pretende despedir os 7 trabalhadores que recorreram à greve pela melhoria dos seus salários, por melhores condições de segurança e por mais protecção para o trabalho com turnos e denunciaram os problemas ambientais que esta ETAR tem vindo a provocar.

 


mini-faixa 17 abril

 

 

 

Informação sobre os transportes organizados, no Litoral Alentejano, pelo movimento sindical da CGTP-IN.

Alcácer do Sal, partida dos autocarros às 12.30 horas junto à Câmara Minicipal.

Grândola, partida dos autocarros às 10 horas na Praça das Palmeiras.

Santiago do Cacém, partida às 10 horas junto à Câmara Municipal.

Santo André, partida às 09.30 horas nas instalações da Câmara Municipal na ZIL.

Cercal, partida às 10 horas no Largo dos Caeiros.

Sines, partida às 10 horas no I.O.L. no parque des estacionamento junto à Câmara Municipal de Sines.

Transportes do Complexo Industrial de Sines: 

08 horas, em Sines no I.O.L. no parque des estacionamento junto à Câmara Municipal de Sines, partida dos transportes dos quimicos com destino inicial à sede da empresa Sisáqua para uma acção de protesto contra a administração da empresa, de seguida deslocação para a manifestação. 

11.45 horas, em Sines no I.O.L. no parque des estacionamento junto à Câmara Municipal de Sines, deslocando-se depois para STº André junto ao mercado às 12 horas, o autocarro desloca-se a Santiago do Cacém com paragem junto aos Correios às 12.15 horas.

Este vídeo amador retrata os incidentes decorridos na empresa Sísaqua no passado dia 6 de Março, não dispensa o visionamento dos vídeos da RTP e da TVI dobre o incidente. 

Nota de imprensa do secretariado da DORLA denunciando o uso excessivo e desproporcional  da força por parte  da GNR, o secretariado  da DORLA reafirma a sua solidariedade com os trabalhadores em luta desde o dia 6 de Fevereiro.
 
Nota de imprensa: 

PCP CONDENA INTERVENÇÃO DA GNR NA SISAQUA
 A GNR interveio hoje brutalmente contra os trabalhadores da Sisaqua, que lutam há vários meses por aumentos salariais e por melhores condições de trabalho, higiene e segurança ambiental.

Dessa acção resultou a prisão de um trabalhador do Porto de Sines e autarca na Junta de Freguesia de Santiago do Cacém, que manifestava como muitos outros a sua solidariedade com os trabalhadores em luta.

Carregue em ler mais. 

 

  greveetar_ineseixas09.02.08[1]

A Direcção da Organização Regional do Litoral Alentejano (DORLA) do PCP, saúda  solidariza-se para com a luta dos trabalhadores da Sisáqua em greve há 15 dias, por melhores salários, por melhores condições de segurança e por mais __protecção para os trabalhadores de turno.

 

 A DORLA denuncia o comportamento arrogante e prepotente por parte da administração da empresa Sisáqua, que continua a não querer sentar-se à mesa com os representantes dos trabalhadores, assim como a empresa Águas de Santo André dona das instalações.

A DORLA também denuncia a avançada degradação por parte da ETAR da Ribeira dos Moinhos que está a trazer prejuízo na qualidade do serviço prestado às populações, assim como a deterioração das condições de segurança dos trabalhadores.   

A DORLA encontra-se preocupada com as consequências ambientais que puderam adevir e responsabiliza a empresa Sisáqua e a empresa Águas de Santo André por não avançarem para um processo negociação com os trabalhadores.